Qual a diferença entre Marketing Multinível e Pirâmide?

Você já ouviu falar de Marketing Multinível? Você sabe como funciona? Já ouviu falar que é mesma coisa que pirâmide financeira?

A princípio, no texto de hoje vamos explicar a  diferença entre Marketing Multinível e Pirâmide Financeira e falar o porquê dessa última opção ser considerada crime no Brasil.

Mas o que é Marketing Multinível

Primeiramente, é conhecido também como marketing de rede. O modelo surgiu nos anos 60 e evoluiu até ao Marketing Multinível que conhecemos hoje.

Dessa forma, é um modelo de venda direta de produtos e/ou serviços, na qual o ganho se dá pela própria venda ou pelo recrutamento de novos vendedores e participação dos resultados de quem foi recrutado.

Porém, a maior parte dos lucros se dá pelas vendas do produto e não pelo recrutamento. O recrutamento é apenas um incentivo, um dinheiro extra.

Possui vantagens para todos os envolvidos. Assim, o consumidor tem um atendimento diferenciado, com maior comodidade.

Já o vendedor tem flexibilidade de horários, sem necessidade de dedicação em tempo integral, podendo ser uma renda extra. A empresa de vendas diretas consegue atingir um público maior, ampliando a distribuição de seus produtos ou serviços.

Enfim, aqui estão alguns exemplos de marketing multinível:

  1. Hinode
  2. Herbalife
  3. Mary Kay
  4. Jequiti

computer marketing GIF

O que é Pirâmide Financeira?

É um modelo comercial não sustentável que depende quase que exclusivamente do recrutamento progressivo de outras pessoas para o esquema.

Nesse sentido, o produto e sua venda é algo secundário. Na maioria das vezes não existe um produto viável. Se existe é inútil e/ou muito mais caro que o da concorrência. Igualmente é a promessa de lucros fáceis e exorbitantes em pouco tempo com o valor muito acima do mercado.

A palavra pirâmide vem justamente do formato em que o modelo é desenhado: começa com um vendedor no topo, que convida um grupo de membros para o degrau abaixo. Cada pessoa neste degrau é responsável por recrutar seu próprio grupo, que ficará no próximo nível, e assim por diante.

Logo de cara cada novo membro faz um investimento inicial, dessa forma os degraus inferiores sustentam os superiores, fazendo com que o dinheiro suba em direção ao topo.

Em síntese, quando o esquema atinge um número absurdo de membros, acaba quebrando e dando o golpe na maioria das pessoas. Assim, apenas quem está lá em cima da pirâmide recebe todo o dinheiro e fica muito rico, às vezes até milionário.

Além disso, pirâmide financeira é crime no Brasil. Segundo a Lei  1.521/51 dispõe sobre crimes contra a economia popular. Em seu artigo 2ª, inciso IX, a norma prevê o chamado crime de “pirâmide” ou “esquema de pirâmide”, que consiste em tentar ou obter ganhos ilícitos, através de especulações ou meios fraudulentos, causando prejuízo a diversas pessoas.

Enfim, aqui estão alguns exemplos famosos de pirâmides financeiras:

  1. Ponzi
  2. Avestruz Master
  3. TelexFree
  4. Madoff

Diferença entre Marketing multinível e Pirâmide

• Leia também: Previdência pública: A maior pirâmide financeira do Brasil

Diferença entre Marketing Multinível e Pirâmide

Ainda assim pode parecer confuso no início, mas o BE vai te dar uma lista de diferenças para você não cair na furada da pirâmide financeira.

Marketing Multinível: 

  • Existe um produto viável, com preço competitivo ou utilidade comercial atraente.
  • O comerciante deve provar que conseguiu revender para o consumidor final.
  • A empresa garante a recompra dos produtos, para evitar o acúmulo de estoques na cadeia.
  • A empresa faz mais propagada dos produtos do que dos lucros que o revendedor pode obter.
  • Não há taxa de entrada, ou ela não é fundamental para a sustentação da empresa.
  • A empresa recolhe impostos.

Pirâmide:

  • Não existe um produto viável. Se existe é muito mais caro do que os da concorrência.
  • O consumo se dá apenas por quem também é revendedor. Não há um consumidor final.
  • A recompra dos produtos não é garantido, o que evitaria o acúmulo de estoques.
  • Há mais propaganda dos lucros que o comerciante pode obter do que do produto em si.
  • A taxa de entrada existe e é a principal fonte de faturamento da empresa.
  • A empresa não recolhe impostos.

Em suma, o BE é uma iniciativa de estudantes para estudantes. Por isso, se gostou do post, compartilhe com seus amigos e com seus familiares para que dessa forma possamos atingir mais pessoas.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

Alexander Hamilton: quem é o homem por trás da nota de 10 dólares

Proximo Post

Saiba tudo sobre a Black Friday dos investimentos

Talvez você goste