Primeira onda do feminismo e economia, qual a relação?

Muito se fala sobre as ondas do feminismo nos dias de hoje, mas o que alguns não sabem é o quanto essas divisões já são antigas.

Hoje o BE vai te explicar sobre o marco da primeira onda do feminismo e as demais ondas que vieram depois.

Então, se você quer entender como essas lutas políticas e sociais se relacionam com a economia, vem comigo!

O QUE FOI A PRIMEIRA ONDA DO FEMINISMO?

Antes de mais nada, precisamos entender o conceito geral de feminismo, que é um movimento social, político, cultural e econômico que luta pela igualdade de homens e mulheres.

Dessa forma, a primeira onda do feminismo, iniciou no fim do século XIX, e seu principal marco foi a luta sufragista, ou seja, o direito a voto e participação política que ocorreu em vários países.

Dear Soulmate - 93° - Wattpad

Nessa época, o voto era privilégio dos homens, principalmente os de alta classe social.

Além do voto, as mulheres lutavam pelos direitos de cidadania, como o divórcio, educação, posse de bens, e direitos de usar o próprio dinheiro.

Mas aposto que você está se perguntando, o que incentivou tais lutas?

Nesse caso, o principal fator era o avanço do capitalismo na Europa. Que por sua vez, introduzia um novo sistema de luta de classes e incluía mulheres e crianças como mão-de-obra barata.

Foi durante a primeira onda, entre os anos de 1910 a 1917, que a data 8 de março (dias das mulheres) ganhou forças.

Nessa época, uma fábrica têxtil em NY passou por um trágico acidente onde morreram carbonizadas mais de 100 mulheres sem condições de trabalhos.

Esse fato mobilizou milhares de mulheres em um protesto contra a guerra e fome da época.

Ainda mais, isso fez com que existissem questionamentos sobre a ideia de lucro, participação política e direitos trabalhistas dos operários, nascendo novos conceitos explicados por Marx. Você pode entender melhor sobre essas escolas de pensamentos econômicos no botão abaixo!

Do mesmo modo, a primeira onda feminista se dividiu em correntes políticas e econômicas, sendo as principais o liberalismo e socialismo.

O VIÉS LIBERAL X O VIÉS SOCIALISTA

O viés liberal era visto como precursor da primeira onda feminista, liderado pelas mulheres de classe média e alta, ou seja, a burguesia.

Dessa forma, a Revolução Francesa incentivava essas mulheres, que tinham como foco o iluminismo, que trazia ideias de igualdade, liberdade e direitos humanos.

Naquela época, as mulheres da buguesia não tinham obrigações domésticas por conta da classe, então lutavam pela sua individualidade. Já as de classe média, buscavam igualdade de ensino e qualificação.

Sendo assim, a monarquia da época chegava ao fim, dando lugar a democracia e a uma economia liberal, o que por sua vez, trazia a ideia de independência financeira.

O nascimento do feminismo: o iluminismo feminista | by Café com feminismo |  Medium

Por outro lado, esse desenvolvimento trouxe pontos negativos, como a exploração, que por sua vez gerava graus diferentes de opressão para cada classe.

Então, para as mulheres operárias o socialismo era uma forma de libertar os papeis passivos que estavam em relação aos homens.

Sendo assim, o foco dessas mulheres era a luta por direitos mais básicos, pois viviam em situações precárias nas fábricas, e oprimidas também no próprio lar.

Desse modo, lutavam pelos seus direitos sociais e políticos, como o voto, participação na vida pública, condições de trabalho e até mesmo a abolição da escravatura.

OUTRAS ONDAS DO FEMINISMO

Você deve estar pensando que se teve uma primeira onda do feminismo, será que tiveram outras?

A resposta é: sim!

As ondas do feminismo foram formas de dividir tais lutas em momentos históricos. Para entender melhor, vou explicar os marcos de cada uma.

  • A segunda onda

Essa onda iniciou em meados dos anos 50 e 60, e teve como lema “o pessoal é político“.

Dessa forma, foi nessa época que as mulheres se questionavam cada vez mais sobre a opressão dentro do próprio lar e a divisão do trabalho doméstico.

Um dos pilares da segunda onda foi a pílula anticoncepcional, que frizava pautas como controle da natalidade, independência sexual, e a distinção entre sexo e gênero.

Marilyn Monroe GIFs | Tenor
  • A terceira onda

Iniciou nos anos 80 e teve seu auge nos anos 90. Seu foco era em um feminismo mais plural.

Sendo assim, a terceira onda tratava de assuntos como raça, classe, gêneros e outros tipos de opressões. Crescia também a ideia de empoderamento feminimo e inclusão.

Desse modo, as mulheres se apropriavam de itens vistos como símbolos femininos, ou de termos pejorativos, para reforçar a liberdade de escolha.

  • A quarta onda

Alguns acreditam que estamos vivendo a quarta onda feminista, essa marcada pela facilidade de usar as mídias digitais.

Do mesmo modo, acreditam que essa época seja marcada por pautas como assédio, violência, padrões corporais e beleza.

Por fim, vemos aqui novas formas de tratar sobre diversas pautas em grupos na internet, uso de hashtags e até mesmo a facilidade para organizar manifestações.

Working Work From Home GIF

E aí, o que você pensa sobre as ondas feministas e a relação que esse movimento tem com a economia? Comenta aqui embaixo a sua opinião! 🙂

Total
2
Shares
6 comments
    1. Obrigada Dabliu pelo comentário, fico feliz em saber que achou a matéria abrangente!! Continue nos acompanhando para sempre receber conteúdos novos 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

Por que o mercado asiático está em alta?

Proximo Post

Tudo sobre a reunião do Mercosul que terminou em discussão política

Talvez você goste