Porque economia é importante para as relações internacionais?

Você já ouviu falar sobre o curso de Relações Internacionais? Este é baseado em 3 pilares: Economia, Política e Direito.

Assim, o post de hoje abordará a importância da economia para esse curso que tem se tornado cada vez mais famoso no Brasil. 

Portal PUC-Campinas » Relações Internacionais

Economia para Relações Internacionais

Não é novidade que o mundo está cada vez mais globalizado e interdependente e um exemplo disso é a situação que vivemos hoje em dia. 

Um vírus que teve origem em uma cidade da China, hoje se espalha por todos os continentes. 

Assim, as Relações Internacionais são o estudo que observa e analisa sistemas de relações políticas, econômicas e sociais que vão além de fronteiras.

E os países interagem nesse sistema internacional conforme suas demandas.

Em vista disso, como bem sabemos o comércio é uma grande ferramenta usada para garantir essas necessidades.

Loop Glow GIF by xponentialdesign

Dessa maneira, o estudo da economia no curso de Relações Internacionais é fundamental.

Para muitos analistas, a economia seria o principal motor das ações dos países.

Veja aqui o Ranking Universitário Folha do curso de Relações Internacionais em 2019. 

Você sabia que alguém formado em RI é chamado tanto de analista internacional como internacionalista?

Um pouquinho de história 

Após o cenário de horror da Primeira Guerra Mundial, o mundo experimentava algo que nunca havia vivido antes. 

Diante disso, muitas foram as tentativas de impedir que algo parecido com a primeira guerra acontecesse novamente. 

• Veja também: O que foi a crise da OPEP e o choque do petróleo?

Um discurso que ficou muito conhecido foi o do ex-presidente dos EUA, Woodrow Wilson em que ele apresentava 14 pontos para um plano de paz mundial.

Esses quatorze pontos de 1918 foram a principal base para a formação da Liga das Nações

A Liga das Nações foi a primeira tentativa de uma organização internacional, e em seus princípios estava a valorização do comércio. 

Embora esta tenha fracassado, ela nos dá uma primeira ideia da importância do comércio e da economia para as relações exteriores. 

Em 1945, houve a criação da Organizações das Nações Unidas (ONU) com suas bases na Liga. 

Reinventar o mundo”: os 75 anos da Carta das Nações Unidas - Vatican News

Na Carta da ONU, em que estão todos os princípios da organização, diz que: 

“[…] pela aceitação de princípios e a instituição dos métodos, que a força armada não será usada a não ser no interesse comum, a empregar um mecanismo internacional para promover o progresso econômico e social de todos os povos.”

Assim, você consegue ver como a economia internacional é vista como prioridade para os países membros da ONU?

Somado a isso, alguns autores de RI consideram o comércio internacional importante para impedir ataques diretos e outros conflitos entre as nações.

Por outro lado, o economista, David Ricardo, afirma a importância para a economia interna dos países:

  • a abertura econômica;
  • o comércio exterior;
  • as interações monetárias.

Você sabia que no dia 26 de setembro há a comemoração do dia do internacionalista? 

Como trabalhar com economia em Relações Internacionais?

Tenho certeza que quando você pensa “o que um internacionalista faz”, a primeira coisa que deve vir a sua mente é a ONU. 

Alguns até podem pensar em diplomacia, comércio exterior e em outras organizações internacionais. 

Mas na verdade, a atuação de um internacionalista é muito ampla, e para aqueles que desejam se especializar em economia, também. 

Em comércio exterior, por exemplo, o internacionalista não só trabalha com a logística e os números das exportações e importações, mas com os acordos e as negociações por traz. 

Área Privada

Além disso, hoje em dia há cada vez mais negociações entre atores não-governamentais e internacionais. 

Dessa forma, o analista internacional pode trabalhar com:

  • a internacionalização de empresas;
  • auxiliar no comércio de multinacionais, etc. 

Assim, este tem a possibilidade de trabalhar vistoriando, gerenciando operações de exportações e importações. 

Além da possibilidade do internacionalista prestar consultorias. 

Você sabia que o internacionalista no mercado privado tem salário de R$ 1,8 mil, chegando a R$ 8 mil e picos de R$ 20 mil?

Organizações Internacionais 

Assim, aqui estão algumas organizações internacionais e inter regionais que um analista internacional pode trabalhar:

  • OMC;
  • FMI;
  • Banco Mundial;
  • OCDE.

Entenda mais: como funciona a FMI e para que serve? 

Dessa maneira, o analista pode trabalhar nessas instituições representando o país (diplomata) ou de forma independente

Já pensou na chance de participar das discussões diplomáticas e econômicas do mundo?

Happy Season 9 GIF by The Office
 
 
Para esse campo, há os concursos públicos, e no Brasil a média salarial de diplomadas nessas instituições é de R$ 24 mil.

Entenda mais: como funciona a OMC e para que serve? 

Por fim, o mínimo conhecimento de economia é sempre importante.

Assim, isso não seria nada diferente para um campo tão abrangente e complexo quanto o de RI.

O que você achou do texto? Não esqueça de compartilhá-lo. 

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

Como a base matemática importa na economia?

Proximo Post

O que é econometria e qual sua importância para a economia

Talvez você goste