O que provoca uma crise financeira?

Altas e baixas na bolsa de valores? Boom e crash econômicos? Falta de liquidez? Todos estes termos guiam nosso pensamento para a crise financeira.

Mas, você sabe quais as causas de isto ocorrer? Não?

Então, você está com sorte. O Boletim irá tratar deste tema no texto de hoje!

Economia financeira

Em primeiro lugar, temos que saber um pouco mais sobre o território em questão. Nesse sentido, o economista financeiro é quem cuida das transações nas quais a moeda está presente em ambas as partes da negociação.

Dito isso, vamos começar com dois conceitos:

1. Deflação: de acordo com a Teoria Quantitativa da Moeda, a deflação é o ato de diminuir o excesso de papel moeda em circulação.

Já a deflação de ativos, de uma forma ampla, ocorre em relação às variações de preços, e cotações, de títulos, ações, divisas, imóveis, etc.

2. Desinflação: é uma política econômica com intuito de remover pressões inflacionárias. Em outras palavras, visa manter o valor de unidade da moeda.

Assim, o próximo passo é entender o papel da incerteza em relação ao futuro.

Um fator predominante do mercado financeiro é a negociação da moeda no presente contra a moeda no futuro.

Nazare Tedesco Nazare Confusa GIF - Nazare Tedesco Nazare Confusa Nazare GIFs

Nesse contexto, é importante saber lidar com o tempo e com a incerteza, que passa a ser chamada de risco.

Portanto, o risco existe pois o futuro é incerto e reserva decisões desconhecidas, descentralizadas e descoordenadas – DDD.

Já o risco sistêmico indica o quão conectados os mercados estão entre si. Uma vez que se trata de ganhos individuais, quanto mais as oscilações não forem livres mais difícil será o cálculo.

  • Quer entender mais sobre risco sistêmico? O BE tem um texto sobre os fundamentos desse tipo de risco, que você pode ler aqui.

Paradigmas da Teoria Financeira Moderna

Os modelos utilizados pelos investidores tendem a ser os mesmos. Ainda mais, tendem a ser vendidos ao mesmo tempo.

Dessa forma, em um cenário de crise financeira, estes fatores em comum estimulam a queda dos preços dos ativos. Sendo assim, os efeitos negativos são ampliados.

Dito isso, aqui estão listados alguns desses modelos:

  • Teoria dos mercados eficientes;

Os investidores são racionais e operam com base na informação. Desse modo, uma vez que não seguem a intuição, os preços são eficientes.

  • Teoria da seleção de carteira;

Com uma carteira de investimento diversificada, ocorre a redução dos riscos e o aumento da rentabilidade média da carteira.

  • Modelos da avaliação das opções;

Reflete o valor corrente do ativo, o preço ao qual se deseja exercer a opção, a tendência do mercado, o preço efetivo no vencimento (ou no momento de exercer a opção) e os juros perdidos.

  • Modelo de fixação dos preços dos ativos financeiros;

Permite que os investidores saibam como atribuir um ágil de risco por meio do fator beta.

  • Modelos de avaliação de preços através de arbitragem;

Aposta nos valores relativos. Em outras palavras, baseia-se na diferença de preço entre 2 ativos financeiros. Ou seja, leva vantagem das ineficiências dos mercados.

o que é crise financeira?

Contudo, quando o mercado financeiro se deflaciona, o preço dos ativos e os valores de garantia também desabam. Esses são os valores oferecidos oferecidos para a tomada de empréstimos, mas eles também têm o objetivo de alavancar as posições.

Nesse contexto, surge o conceito de “alavancagem financeira”, que indica o grau em que o endividamento é capaz de financiar operações ativas do investidor. Logo, a taxa de retorno é elevada.

A informação assimétrica

Em primeiro lugar, assimetria de informações quer dizer que, por diversos fatores, os atores envolvidos no processo não têm o mesmo nível de acesso à informação. Ou seja, pode ser que um dos atores tenha mais informação sobre a situação que o outro. E isso influencia na forma como eles vão tomar decisões.

Este tópico é importante pois cria problemas no sistema financeiro de duas maneiras:

A) Antes da transação ser completada: seleção adversa.

Ocorre quando os tomadores de crédito potenciais para a seleção estão mais próximos de produzir um resultado indesejado – adverso.

Isto acontece pois há um atrito na avaliação de risco do credor.

B) Depois de completa: risco moral.

Não se sabe sobre as atividades do devedor. Desse modo, como já houve a concessão, o credor está sujeito à decisão do tomador de escolher atividades desejadas, ou não (imorais).

Logo, para a concepção novo-keynesiana, a crise é originada na ruptura dos mercados financeiros, onde os dois problemas citados acima tornam-se ainda mais graves.

Fatores causais da crise financeira

  • Aumento na taxa de juros: assimetria de informações > problema de seleção adversa > racionamento de crédito.

Mesmo com a disposição para pagar uma taxa de juros mais alta, o crédito é negado, pois não há confiança no investidor que aceita maior risco.

Em outras palavras, a maior taxa de juros provoca queda, e não o aumento, da oferta de concessões.

  • Baixa no mercado de ativos: também conhecido como “crash”. Nesse sentido, é a expectativa de diminuição do fluxo da renda futura juntamente com uma maior taxa de juros.

Logo, há um aumento da seleção adversa e do risco moral.

Market Simpsons GIF - Market Simpsons Poor GIFs
  • Aumento na incerteza no mercado financeiro: torna-se ainda mais difícil a distinção entre bons e maus riscos.
  • Fonte de pânico bancário: quando, por conta da assimetria de informação, o dinheiro é retirado do banco por seus clientes. Assim, como consequência, o crédito contrai e torna-se mais caro.

Ainda mais, há uma redução no investimento e o declínio da atividade econômica. Pode haver a quebra dos bancos.

  • Declínio não antecipado no nível de preços: o lucro líquido diminui pois há um aumento dos passivos (aumento da dívida) das firmas.

E nós já sabemos como a história termina. Além do prejuízo para as empresas, as crises financeiras têm efeito direto no aumento do desemprego, e na diminuição da renda das famílias.

Assim, chegamos ao fim de nossa explicação. O que você achou sobre os processos que provocam uma crise econômica? Conhecia todos eles?

Envie para seus amigos e nos deixe a sua opinião. Até a próxima!

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Por que há inflação?

Próximo

O que são bolhas econômicas?