Entenda como e o que foi o desesperado Plano Cruzado

No passado, em épocas de alta na inflação, era comum que os governos aderissem a vários planos como solução. Então foi exatamente isso que aconteceu com o lançamento do Plano Cruzado.

Você conhece ou já ouviu falar do Plano Cruzado?

Pois então venha comigo que eu te explico tudo sobre esse plano econômico.

O QUE FOI O PLANO CRUZADO?

Em primeiro lugar precisamos entender o que foi o Plano Cruzado.

Então, o Plano Cruzado foi um plano econômico brasileiro criado durante o governo de José Sarney em 1986, pelo então ministro da Fazenda Dilson Funaro e os economistas João Sayad, Edmar Bacha, André Lara Resende e Persio Arida. O principal objetivo era de combater o processo de inflação gigantesca.

Esse conjunto de medidas também ficou conhecido na história como o Plano Sarney, liderado pelo próprio presidente.

Um dos maiores problemas do Brasil no início dos anos 80 era o alto índice da inflação. Esse descontrole chegou a registrar 230% ao ano entre os anos de 1983 à 1985.

Assim, como essa inflação era absurda e, consequentemente, pequenas medidas não tinham efeito de longo prazo na inflação, se via a necessidade de grandes mudanças econômicas. Inclusive, até mesmo, a possibilidade de adoção de uma nova moeda.

Portanto, foi nesse contexto que o governo decidiu estudar e implementar um novo plano econômico, que ficou marcado como o plano cruzado.

JoséSarney Presidente GIF - JoséSarney Sarney Presidente GIFs Plano Cruzado

QUAL FOI O CONTEXTO HISTÓRICO?

É primordial entender o contexto histórico no qual o Plano Cruzado foi efetuado. Assim podemos entender suas principais metas e os motivos do seu fracasso.

Podemos começar dizendo que o Brasil passava por um momento muito complicado em relação a sua economia. Vamos voltar uns aninhos na história para entendermos melhor este cenário não muito bom.

Entre os anos de 1983 e 1985, a inflação registrava índices de 230% ao ano. Contudo, a previsão para 1986 era de até 400% ao ano. Apesar disso, a condição interna e externa do país era relativamente boa, uma vez que havia superávit nas exportações e os preços do petróleo diminuíam no mercado internacional.

Enquanto isso, as contas públicas estavam equilibradas e sem as pressões inflacionárias dos déficits públicos, o que favorecia a implementação de uma reforma econômica mais radical.

QUAL ERA O MAIOR OBJETIVO DESSE PLANO ECONÔMICO?

O grande objetivo do Plano Cruzado era reduzir e estabilizar a inflação. Para assim alcançar um nível sustentável para a economia brasileira.

Como muitos se lembram ou ouviram falar, por conta da altíssima inflação, os preços dos produtos nos supermercados, por exemplo, de um dia para ao outro mudavam significativamente.

Então esse aumento drástico diário de preços não era interessante para maioria dos empresários e, principalmente, para os consumidores.

QUAIS MEDIDAS FORAM IMPLEMENTADAS?

Nesse contexto, é importante entender quais foram as principais medidas introduzidas para combater a alta na inflação.

Sem dúvidas, uma das principais marcas do plano foi o congelamento dos preços.

Além do congelamento de preços, outras medidas também foram introduzidas pelo Plano Cruzado, como:

  • A moeda corrente brasileira que era o Cruzeiro foi transformada em Cruzado
  • Antecipação do salário mínimo. O governo garantia a antecipação de parte do salário mínimo visando assim estimular o consumo
  • Correção automática do salário para acompanhar a inflação

POR QUE O PLANO CRUZADO FALHOU?

O principal motivo de fracasso do plano foi o congelamento de preços.

Assim, a rentabilidade dos produtores caíram para perto de zero quando não faziam os mesmos terem prejuízo. Assim, a falta de mobilidade de preços fez com que os produtos ficassem ausentes do mercados.

Um exemplo disso é o leite. Tal produto já não era mais encontrado para se comprar. Então, foi a época dos consumidores fazerem “estoque” de produtos em casa.

Outro fator é que o governo não era responsável o suficiente para controlar seus gastos, além de fazer o país perder grandes quantias de reserva internacional.

Além disso, a proximidade das eleições fez com que o governos tomassem algumas atitudes populistas. Portanto evitaram tomar atitudes impopulares para garantir o sucesso do Plano Cruzado.

O congelamento de preços é uma péssima ideia, mas os políticos insistem! |  Terraço Econômico

PLANO CRUZADO 2: O QUE FOI?

Após a realização do Plano Cruzado e o entendimento da necessidade de um novo planejamento econômico, o governo decidiu implementar o Plano Cruzado 2.

Assim, as principais medidas do Cruzado 2 foram:

  • Congelamento parcial de preços;
  • Alteração do cálculo da inflação, considerando famílias com renda de até 5 salários mínimos;
  • Aumento da carga fiscal no país;
  • Reindexação da economia.

Apesar de apresentar algumas diferenças com a medida anterior, a nova proposta não foi eficiente. Não foi suficiente para estabilizar a inflação no país, assim como não conseguiu estabilizar a economia brasileira.

Por isso, os anos 80 são conhecidos como os anos perdidos da economia brasileira. Iniciou-se com grandes problemas decorrentes da inflação elevada e foi finalizado sem o surgimento de um plano que conseguisse, de fato, reajustar a economia brasileira.

E ai? O que achou do tema abordado? Comenta aqui em baixo sua opinião para discutirmos.

Se puder, não se esqueça de compartilhar o texto com seus amigos e familiares.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

Crescimento do E-commerce no Brasil, o que significa?

Proximo Post

5 mentiras que te contaram sobre economia

Talvez você goste