O que é economia circular?

Sabemos que hoje um dos maiores problemas mundiais é o meio ambiente. Você já ouviu falar sobre economia circular?

O desenvolvimento econômico colocou em choque o meio ambiente e a economia. Podendo assim dizer que o ambiente e a economia têm vivido em tensão, e até mesmo em antagonismo.

Quer saber mais sobre a relação entre economia e sustentabilidade? Então vem comigo que eu te explico tudo sobre esse assunto.

O que significa economia circular?

Economia circular é um conceito que relaciona desenvolvimento econômico a um melhor uso dos recursos naturais. Mas você deve estar se perguntando: como eles fazem isso?

Por meio de novos modelos de negócios e de processos de fabricação com menor dependência de matéria-prima virgem.

Portanto, a economia circular baseia-se em repensar a forma de produzir e comercializar produtos.

Então o objetivo é garantir o uso e a recuperação dos recursos naturais. Sendo assim, trata-se de um novo sistema econômico, que visa um novo relacionamento com os recursos naturais e a sua utilização pelas pessoas.

Sustentabilidade - CiaSex
Imagem ilustrativa

Em que contexto surge esse conceito?

Em primeiro lugar, a definição de economia circular surgiu em 1989 em um artigo dos economistas e ambientalistas britânicos David W. Pearce e R. Kerry Turner.

Na época, eles mostraram que a economia tradicional não levava a reciclagem em conta. Isso mostrava que o meio ambiente ocupava um papel secundário, de simples depósito de lixo.

Em oposição à economia tradicional e linear, cujo lema é “extrair, produzir e descartar”, surgiu essa nova definição, inspirada na lógica cíclica da natureza.

Quais são as suas principais características?

Antes de mais nada, a economia cíclica ultrapassa o cenário e o foco das ações de gestão de resíduos e de reciclagem.

Portanto, ela visa um alvo mais amplo que envolve desde o redesenho de processos, produtos e modelos de negócio, até a melhor utilização de recursos.

Assim, as suas principais características são:

  • minimização da extração de recursos;
  • maximização da reutilização;
  • aumento da eficiência no desenvolvimento de processos e no uso de produtos.

Quais os benefícios da economia circular?


Como na economia circular, os materiais são aproveitados de forma contínua e os recursos naturais são valorizados em todas as etapas produtivas, o objetivo é então reduzir sua extração e ampliar sua disponibilidade.

Com isso, este tipo de economia tem potencial para reverter danos ambientais, como o aquecimento global e a poluição, por exemplo.

A sustentabilidade e a valorização dos recursos naturais resultam em melhores condições de saúde aos seres humanos. Assim, há benefícios para o ambiente, para o crescimento econômico e para a população.

Quais as oportunidades para a indústria brasileira?

Para a Indústria, o grande desafio da implementação da economia circular é que as empresas desenvolvam novos modelos de negócio que reúnam valor ao produto/serviço.


Esse processo é possível buscando novos modelos que tenham vida útil. Ou seja, que facilitem a transformação de produtos e serviços em matéria-prima para outros produtos em um processo contínuo.


No Brasil, um dos grandes desafios é ter um processo de reciclagem mais eficiente e de menor custo. Uma vez que todo o processo de reciclagem acaba gerando novas tributações, atingindo um valor final mais caro do que um produto novo.

A criação de novas ações com o objetivo de evoluir e propagar a reciclagem como algo vantajoso, não somente ao meio ambiente, mas também financeiramente, poderia ser uma solução para os desafios econômicos da reciclagem no país.


O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revela que, no Brasil, a cada ano mais de R$ 8 bilhões em materiais vão para aterros e lixões em vez de serem reciclados. Esse é um cenário que pode ser revertido com a adoção da economia circular.

5 FATOS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE SUSTENTABILIDADE

Como adotar esse método na sua empresa?

Mas você deve estar se perguntando como esse novo modelo econômico pode ser inserido na sua empresa. Vamos começar voltando um pouco na história e entendendo melhor o contexto.

As Revoluções Industriais sempre buscaram aumentar a produção das fábricas em grande escala. Visando assim atender à demanda dos clientes, com a inserção das máquinas, uso da energia e, mais tarde, atuação da informática.

Já na indústria 4.0, soma-se a esses fatores, a relação homem-computador. Tal relação se torna cada vez mais estreita com a criação de tecnologias para automatizar os processos e otimizar os resultados. Deixando-os assim mais próximos do desejo de consumo e do que seria ideal para a operação do negócio.

Na economia circular, nada é desperdiçado. Tudo aquilo que seria descartado deve passar por reaproveitamento e reciclagem.

É possível lucrar muito com a economia circular. E assim transformar o resíduo em ouro. A chave para que isso ocorra está no design inicial do produto. Ou seja, na concepção já se deve pensar no que acontecerá com o produto quando perder seu valor de uso.

É preciso considerar o produto, o processo, o uso e o seu sistema de reutilização desde a concepção.

A economia circular incentiva as empresas a pensar não só em sua etapa de produção individual, mas em toda a cadeia de valor para o seu desenvolvimento.

A economia circular é muito comum nos setores de transporte, agricultura e construção. Também encontramos no setor de embalagens que desenvolveram plásticos biodegradáveis.

Então, o que achou sobre o tema? Se tiver gostado do assunto e quiser estudar mais sobre, é só clicar aqui.

Te espero no próximo texto!

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior

Como atuam as políticas monetária, fiscal e cambial?

Próximo

Custo Oportunidade e Trade-Off, entenda a diferença: