Economia dos EUA decolam no início de 2021, porque isso ocorreu?

A economia dos EUA cresceu 6,4% no primeiro trimestre de 2021. Este resultado, o qual passará por duas revisões, foi divulgado pelo Escritório Oficial de Estatísticas (BEA) do Departamento de Comércio do país.

Sendo assim, o Boletim está aqui para te ajudar a entender quais fatores são responsáveis por esse crescimento.

Para orientar nosso raciocínio, vamos passar por três etapas. São elas:

  1. Recuperação Econômica.
  2. Resposta do Governo à pandemia do Covid-19.
  3. Políticas Econômicas.

Então, ficou interessado? Já que quem avisa amigo é, continua essa leitura com o Boletim!

Recuperação Econômica

Em primeiro lugar, a alta no PIB reflete melhorias em:

  • Gastos com consumo pessoal – reabertura dos estabelecimentos;
  • Investimento fixo não residencial;
  • Investimentos fixos residenciais;
  • Gastos do Governo, tanto Federal quanto Estaduais e locais;

Nesse sentido, a alta foi superior à registrada no trimestre anterior, de 4,3%.

De acordo com o presidente do Federal Reserve (Fed), Eric Rosengren, a recuperação da economia dos EUA seria graças às políticas monetária e fiscal. Ademais, afirma que o mercado de trabalho possui espaço para melhora.

Christopher Waller – membro da diretoria do Fed – disse que qualquer aumento decorrente na inflação (aceleração em cerca de 2,5% neste ano) é possível de ser temporário.

Ou seja, para Waller, o aumento dos preços deve se estabilizar à medida em que:

  1. Os gargalos causados pela pandemia sejam resolvidos;
  2. E a demanda dos consumidores – com seus cheques de estímulo fornecidos pelo Governo – diminua.

Nesse contexto, o índice das expectativas de inflação mostra um aumento, mas não oferece indicação de que tenham escapado da projeção do Fed.

Ademais, para o profissional, a economia pode crescer 6,5% neste ano, e a taxa de desemprego pode recuar cerca de 5% ao fim do ano.

Lacunas entre países desenvolvidos e subdesenvolvidos

Enquanto a economia dos EUA apresenta uma recuperação, os demais países terão que esperar até 2022, ou 2023, para recuperarem a produção perdida.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) espera um crescimento de 4,4% nos 19 países que utilizam euro. Vale ressaltar que a Europa enfrenta uma nova onda de Covid-19.

Na Ásia, tem-se o Japão com espera de aumento em 3,3% da produção. E a China – única grande economia que evitou a recessão no ano passado – pode crescer 8,4% em 2021.

Entre os países em desenvolvimento, o FMI estima que a Índia possa expandir 12,5% no ano de 2022.

Portanto, isso é apenas uma amostra das desigualdades causadas pela pandemia. A projeção de um cenário futuro será a de uma distância ainda maior entre as grandes potências e a periferia.

Resposta do Governo à pandemia do Covid-19

No dia 21/04, o presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que o país já aplicou mais de 200 milhões de doses da vacina contra o Covid-19.

Nesse sentido, até o momento, 80% dos americanos com mais de 65 anos de idade receberam ao menos uma dose dos imunizantes. Além disso, mais de 50% da população adulta também já recebeu esta primeira dose.

Dessa forma, pode-se afirmar que pelo menos 27% da população do país está 100% imunizada. Ademais, o Governo passou a dar início às vacinações de jovens e adolescentes.

To Do List Get The Covid Vaccine GIF - ToDoList GetTheCovidVaccine Covid GIFs Economia dos EUA

Portanto, podemos perceber que o alto índice de vacinação dos EUA é de extrema importância para a economia. Isso porque a população do país pode retomar as suas atividades, o que faz com que os níveis de consumo retornem ao normal.

Em outras palavras, o mercado está retomando sua estabilidade, ou seja, as empresas estão mais dispostas a realizarem investimentos e os consumidores estão mais confiantes.

Por conseguinte, a tendência é de continuar com uma recuperação econômica bem sucedida. Assim, os EUA começam a pensar – e a viver – em um cenário além da pandemia.

Políticas e Economias dos EUA

Após a aprovação do Plano de ResgateUS $1.9 trilhões de dólares – de Joe Biden, o qual foi aprovado com o intuito de impulsionar a economia e auxiliar os cidadãos em um cenário pandêmico.

Para ler mais sobre este auxílio emergencial:

O presidente dos EUA planeja outros dois pacotes que, se aprovados, entrarão em vigor ainda este ano.

A ideia de Joe Biden seria taxar os mais ricos, a fim de promover uma distribuição de renda para os mais pobres.

Dessa forma, com o objetivo de tornar os Estados Unidos mais igualitário, ao todo, estamos falando de US $6 trilhões de dólares injetados pelo Governo.

Os projetos em andamento são:

  • O Plano de Emprego Americano: US $2.3 trilhão de dólares.
    • Para a criação de novos empregos; e
    • Para a resolução de problemas de infraestrutura mais urgentes do país;
  • Ajuda de US $1.8 trilhões de dólares para as famílias
    • Com mais de dois filhos; e
    • Com o objetivo de auxiliar no que diz respeito à saúde e à educação;

A desigualdade nos EUA é bastante relevante e o intuito do presidente é tornar o Estado mais atuante.

Ainda assim, o Congresso se encontra muito dividido sobre esse tema, pois existe um temor de diminuição da competitividade e da atratividade americana no que diz respeito aos investimentos.

Além disso, a ideia de evasão de fortunas sempre retorna em um cenário como esse. O que diz respeito às pessoas que tendem a retirar suas fortunas do país e levá-las para paraísos fiscais.

DO You Have A Plan? GIF - Plan Friends LisaKudrow GIFs Economia dos EUA

Assim, chegamos ao fim de nossa análise, caro leitor!

O que você achou e o que pensa sobre essa injeção de dólar na economia? Não deixe de nos contar nos comentários!

Envie esse texto para seus amigos! Até a próxima!

Total
1
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

O que são soft skills e com elas impactam o mercado de trabalho?

Proximo Post

Entenda a histórica suspensão sobre o mercado de carne em Cuba

Talvez você goste