Crescimento do E-commerce no Brasil, o que significa?

Tenho 22 anos de idade e, se você está na mesma faixa etária que eu, sabe que nossos pais demoraram muito para deixar você comprar pela internet. Porém, em 2020, o crescimento do e-commerce no Brasil mostrou a força desse mercado.

Apenas no ano passado, o e-commerce cresceu 73% no país.

Quer saber mais? Vem comigo que eu te mostro tudo.

O e-commerce antes da pandemia

Em primeiro lugar, é importante fazer uma análise do mercado de e-commerce já antes da pandemia do novo coronavírus. E o que foi dito na introdução tem muito reflexo nisso.

Assim, as compras pela internet demoraram para se inserir na nossa sociedade. Ela sempre foi associada com fraudes, extravios, e até o famoso: “eu gosto de ver o que eu estou comprando”.

Porém, o mundo modernizou-se cada vez mais, e junto com isso, as compras também. Dessa forma, a segurança, a facilidade de comprar melhorou muito no decorrer dos anos.

Acontece que as vendas pela internet é muito vantajosa para as empresas. Isso porque o custo de uma venda pela internet é muito menor, já que não tem embutido nela o aluguel da loja, o salário dos vendedores, comissão, entre outros.

Essa digitalização do comércio não vem acontecendo apenas no varejo. Por exemplo, existe um investimento grande dos bancos para os consumidores utilizarem o Internet Banking, com o objetivo de reduzir esses custos.

Além desse investimento, os bancos realmente não querem que você vá em uma agência, por isso as vezes enfrentamos longas filas e sempre pensamos: “dá próxima vez vou resolver pelo app”.

Do mesmo modo, as promoções que as empresas nos oferecem pelo e-commerce também têm esse intuito.

stephen colbert drones GIF crescimento do e-commerce

Números do e-commerce

Assim, no gráfico abaixo conseguimos ver o crescimento do e-commerce desde 2011 até o ano de 2019:

Dessa forma, é possível enxergar como esse crescimento do uso do e-commerce no Brasil já crescia exponencialmente até 2019. Mas, o salto foi fora da curva no ano de 2020, e o motivo já sabemos qual é.

Pandemia e as compras pela internet

Se o brasileiro antes não gostava de comprar pela internet, teve que aprender isso na marra. A pandemia da COVID-19 fez com que muitas lojas físicas fechassem, com o intuito de diminuir o fluxo de pessoas e frear a proliferação do vírus.

Assim, a única alternativa das pessoas de fazer compras era através da internet e, além disso, as pessoas viram o quão bom é comprar pela internet.

Toda aquela cerimônia de se arrumar, sair de casa, enfrentar fila, pagar estacionamento, tudo isso se resumiu em alguns toques na tela ou no mouse. Não que eu não tenha saudades dessa cerimônia toda.

E os números não mentem, o crescimento foi de 73% em comparação ao ano de 2019, que já vinha em uma crescente em relação a 2018 também.

E, mesmo com toda essa situação, o comércio varejista eletrônico representou menos do que 10% de todo o comércio varejista no Brasil no ano passado. Ou seja, esse é um setor da economia que só tende a crescer no país.

Mas, alguns setores específicos do varejo já demonstram que está sendo tomado pelo e-commerce, como o setor de materiais de escritórios, informática e computação, que já tem quase 50% do seu comércio sendo e-commerce.

Porém, outros setores já são mais fracos do que isso. Móveis e Eletrodomésticos também são fortes, mas com 26% do seu comércio sendo eletrônico, roupas está em 11,8% e supermercado e produtos alimentícios está em 3,3%.

Ver a imagem de origem

• Veja também: NFT: Entenda como um meme rendeu milhões

Regiões do Brasil

O comércio eletrônico também tem forças diferentes ao redor do Brasil. Isso tem um motivo simples, como São Paulo é o polo econômico do país e muito dos produtos chegam pelo Posto de Santos, o frete e o tempo de chegada nas regiões são diferentes.

Ou seja, quanto mais se distancia da região sudeste, mais caro e mais demorado é a chegada do seu produto. Com isso, muitas vezes é inviável de regiões como Norte e Nordeste comprar pela internet, e as vezes também é desanimador.

Com isso, o crescimento desse setor nas regiões do Brasil também foram diferentes. Assim, o crescimento nas regiões foram:

  • Nordeste (116,53%)
  • Norte (85,29%)
  • Sul (82,57%)
  • Sudeste (77,97%)
  • Centro-Oeste (76,81%)

Assim, é possível perceber como o e-commerce nessas regiões crescem mais que nas outras regiões do país, e a tendência é continuar crescendo.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

NFT: Entenda como um meme rendeu milhões

Proximo Post

Entenda como e o que foi o desesperado Plano Cruzado

Talvez você goste