Saiba o porque do aumento no consumo e preço de energia em maio

Com o avanço da transição e implementação do home office, as empresas estão cada vez mais delegando tarefas que podem ser realizadas de forma remota. Isso, com o objetivo da redução de gastos na perspectiva da empresa. Ainda mais, visam a redução de tempo de deslocamento entre casa-empresa em perspectiva do colaborador.

Desse modo, esse texto trata sobre um dos principais efeitos disso na economia: o aumento do preço da energia e da conta de luz, que fica mais cara. Quer saber mais sobre? Continue lendo!

Aumento no consumo de energia?

A partir do mês de maio, a conta de energia elétrica irá aumentar por conta da mudança da bandeira tarifária, que entrou no 1º patamar da cor vermelha.

O acréscimo vem em um momento que justifica o aumento do consumo dentro das casas. Sendo assim, as principais causas disso são: o home office, aulas online e lazer in door.

Pay attention to the red flags cause they might be waving back - GIF on  Imgur

“Abre e fecha de geladeira, equipamentos eletrônicos conectados o dia todo, ar-condicionado e ventiladores em vários ambientes para amenizar o calor. Tudo isso influencia diretamente no consumo da energia elétrica”, explica Murilo Galvão Marigo, gerente de Serviços Comerciais da Energisa Mato Grosso.

Conta de luz mais cara?

No mês de Abril, a agência reguladora expôs que, com o início do período seco foi preciso acionar a bandeira vermelha de patamar 1 para o mês de maio.

Sem chuvas nas principais regiões do país, o cenário de reservatórios reduzidos desfavorece a produção de energia pelas hidrelétricas. Na prática, a tarifa de energia elétrica para o consumidor final terá um acréscimo de R$ 4,169 a cada 100 kWh (quilowatt-hora) consumidos.

“A mudança na bandeira tarifária incide também sobre os impostos estaduais e federais. Então, todos os consumidores precisam redobrar a atenção, planejar o consumo e rever hábitos individuais e coletivos, no dia a dia, para que consigam economizar energia”, orienta Murilo.

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado pela Aneel e funciona como uma sinalização para que o consumidor de energia elétrica conheça, mês a mês, as condições e os custos de geração no país.

Desse modo, temos as seguintes bandeiras:

  • Verde – quando a produção nas usinas hidrelétricas (energia mais barata) está favorável, sem acréscimo na tarifa;
  • Amarela – em condições ruins mas ainda controláveis, acréscimo de R$ 1,34 por 100 kWh;
  • Vermelha (patamar 1) – em situação pouco controlável, acréscimo de R$ 4,16 por 100 kWh;
  • Vermelha (patamar 2) – em situação crítica, acréscimo de R$ 6,24 por 100 kWh

Reajuste Tarifário?

Antes de mais nada, é muito importante lembrar que em 22 de abril, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou o índice de reajuste tarifário da Energisa Mato Grosso. O efeito médio percebido pelo consumidor será de 8,90%, e passou a valer na data da divulgação.

Sendo assim, pelo cálculo da Aneel, os clientes de baixa tensão (residencial e comercial) terão correção de 8,34%. Por outro lado, os clientes de alta tensão (indústrias), 10,36%. Desse modo, o reajuste tarifário é um processo regulado e definido pela Aneel, previsto no contrato de concessão da empresa.

Estes contratos apresentam regras bem definidas a respeito das contas de luz, bem como a metodologia de cálculo dos reajustes. Pela norma, o valor da tarifa deve ser reajustado anualmente – o chamado Reajuste Tarifário Anual – e a cada cinco anos, no processo de Revisão Tarifária Periódica.

Todas essas informações são públicas e ficam disponíveis no site da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL.

Você sabe quais os 8 vilões do consumo de energia?

1) Ar condicionado

O uso de um ar condicionado contribui para o aumento do consumo de energia em cerca de 30% durante o período mais quente do ano. Quando o calor for intenso e não puder abrir mão dele, escolha a temperatura de 23 graus e faça a manutenção e limpeza periódica dos filtros para que a sujeira não atrapalhe o bom funcionamento do aparelho.

Alguns aparelhos possuem a função “modo econômico”, que de forma inteligente controlam a temperatura para o uso mais eficiente de energia.

Air Conditioned GIFs - Get the best GIF on GIPHY

2) Geladeira

Certifique-se de que a vedação (borracha) está perfeita. Se não estiver funcionando bem, a geladeira pode ficar aberta, favorecendo a entrada de ar quente, o que exigirá maior gasto de energia para que o eletrodoméstico cumpra a função de refrigeração.

Desse modo, evite abrir a geladeira toda hora. Quanto mais tempo aberta, mais energia vai consumir. Não coloque alimentos quentes na geladeira, pois ela vai gastar mais energia para fazer com que o alimento quente chegue à temperatura dos demais.

Geladeira - Como dizer em inglês? - Inglês com a Fluentics

3) Aparelhos em stand-by

Televisão, micro-ondas, DVD, cafeteira e outros equipamentos na tomada consomem energia e deixam a conta de luz mais cara. Sendo assim, retire-os da tomada após o uso.

4) Chuveiro elétrico

Em seguida, o chuveiro elétrico é responsável por cerca de 25% do consumo de uma residência, o chuveiro elétrico também pode contribuir para que a sua conta de luz venha alta. Então, ao utilizar esse aparelho, verifique a opção em que ele se encontra. Ainda mais, a opção “verão” consome 30% menos que a “inverno”.

5) Máquina de lavar e ferro

Não fracione a lavagem de roupas. Se possível, acumule peças e lave tudo de uma vez. Assim, a máquina funcionará com toda a sua capacidade em intervalos maiores, o que reduz o consumo de energia. O mesmo vale para o uso do ferro de passar roupas.

LavarRoupa Lavanderia Faxina GIF - DoLaundry Laundry Cleaning - Discover &  Share GIFs

6) Luminárias

Modernas e bonitas em qualquer ambiente, as luminárias podem consumir a mesma energia que algumas lâmpadas de teto. Dessa forma, evite deixá-las ligadas por muito tempo, assim como os abajures.

7) Computador

Nos intervalos do trabalho, das aulas ou até da diversão on-line, desligue o monitor ou ative o “modo de espera” do computador ou notebook para poupar energia.

8) Trabalho e estudo em casa

ao trabalhar ou realizar atividades escolares em casa procure um ambiente ventilado e com maior entrada de iluminação natural. Dessa forma, não será preciso manter as lâmpadas acesas durante o dia todo.

Por fim, se mesmo assim precisar acender a lâmpada, dê preferência às de LED, pois esses modelos consomem menos energia e evitam deixar a conta de luz mais cara.

E aí, o que achou do texto? Conte sua opinião nos comentários e envie para seus amigos!

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

Belarus intercepta avião e pode criar tensões internacionais?

Proximo Post

Mercado de trabalho japonês: quais as diferenças para o Brasil?

Talvez você goste