5 Melhores livros para entender economia

O curso superior de Ciências Econômicas diferente do que muitas pessoas imaginam, é um curso de exatas. Porém, a alta carga de disciplinas de humanas, passa uma ideia diferente.

Dessa forma, as matérias do curso de economia condensam os mais diversos campos do conhecimento em suas matérias específicas. 

Nessa publicação vamos guiar os interessados e os estudantes iniciantes de economia às leituras introdutórias do curso. 

O que se aprende na introdução à economia? 

Antes de mais nada, vamos tentar separar as principais áreas do conhecimento que envolvem a economia.

Para que se forme um Economista capacitado para lidar com os atuais problemas da sociedade, é necessário o domínio de algumas áreas principais: 

  • Matemática;
  • Estatística;
  • História;
  • Sociologia;
  • Geopolítica;
  • Direito;
  • Entre outros.

Assim, todas essas competências se unem para criar as bases de um economista. Um exemplo disso é a econometria, um método estatístico de análise de dados econômicos, uma ciência própria da Economia. 

Para entender mais sobre econometria, clique aqui.

Consequentemente, a união dessas competências principais dão origem às matérias que são o cerne do curso:

  • Macroeconomia;
  • Microeconomia;
  • História do Pensamento Econômico;
  • Econometria;
  • E etc.

Dessa forma, podemos listar alguns  dos melhores “Manuais” de introdução de economia.

Ver a imagem de origem Economista

O que são manuais de Economia?

Manuais de economia são como assim chamamos os principais livros textos utilizados no processo de formação.

Ou seja, são os livros que o professor te manda pegar na biblioteca nas primeiras aulas, mas que também estarão com você o curso todo.

Como resultado, nesse post listamos os 5 principais livros textos para você entender economia. 

1-Introdução à economia (Gregory mankiw)

A princípio, é um dos livros mais utilizados para as disciplinas de introdução a macroeconomia ou contabilidade social. 

Gregory Mankiw estudou economia nas faculdades de Princeton e MIT (Massachusetts Institute of Technology), porém hoje é professor da universidade de Harvard.

Como resultado, as matérias que leciona são Macroeconomia, Microeconomia, Estatística e Princípios da Economia. 

A princípio, o livro texto, Introdução à Economia traz todos os princípios de Microeconomia e também os princípios de Macroeconomia.

Da mesma forma, no livro encontramos capítulos que unem ambas as disciplinas, tratando do sistema monetário, moeda e inflação, taxa de juros, etc. 

Como resultado, o livro traz de uma maneira bem didática todos os fundamentos da economia que serão utilizados ao longo do curso. Podemos dizer que é uma das melhores opções para os calouros e para aqueles que querem entender mais sobre economia.

Ver a imagem de origem

2-Macroeconomia (dornbusch)

Por outro lado, o livro de Macroeconomia escrito por Dornbusch e Fischer é um degrau acima das matérias introdutórias de macroeconomia.

Ele ainda se trata de um livro texto introdutório, mas apresenta uma linguagem mais matemática e não possui tantos exemplos quanto o anterior. 

Normalmente, citamos o autor no qual o nome foi utilizado para catalogar o livro. Nesse caso estamos falando de Rudiger Dornbusch. Economista nascido na Alemanha, que lecionou por 27 anos no MIT, até sua morte em 25 de julho de 2002. 

Dornbusch possui o título de Pós-Doutorado pela Universidade de Chicago. Rudi foi uma peça essencial no campo da economia internacional, foi também reconhecido por ser mentor em mais de 125 dissertações de doutorado. 

Seu livro é utilizado nas principais nas cadeiras avançadas e introdutórias de macroeconomia. Dessa forma, ele traz um tratamento matemático mais complexo da contabilidade social.

Da mesma forma, através dele conhecemos o modelo Keynesiano Simples, que é a base do modelo ISxLM de equilíbrio do setor real e do setor monetário da economia.

Ele também traz o tratamento da macroeconomia aberta, em que o país agora interage com outras economias. 

3-Microeconomia (pindyck)

Sob o mesmo ponto de vista, o livro texto de Microeconomia escrito por Robert Pindyck e Daniel Rubinfeld está um degrau acima do que foi tratado no “Introdução à Economia”. 

Dessa forma, o livro trata desde os principais fundamentos da microeconomia até as relações das empresas competitivas com os mercados. 

Uma das características desse livro é “expandir” os conceitos, para melhor entendimento dos mesmos. Apresenta sempre grande quantidade de exemplos e gráficos que auxiliam na sua didática.

Eventualmente, alunos que trabalham com esse livro se deparam com capítulos grandes que tratam de algum princípio, que pode ser facilmente explicado em sala no período de uma aula.

Porém, aqueles que sabem utilizar essa leitura carregam os fundamentos para todo o período da graduação. 

Ver a imagem de origem

4-matemática para economistas (Chiang)

A princípio, como foi dito anteriormente, assusta muito as pessoas que o curso de economia faz parte da “família” das ciências exatas. Durante toda a graduação lidamos com a utilização de métodos de cálculos diferenciais e integrais, estatística, matemática financeira.

A graduação em economia nos apresenta aos modelos econômicos que, de acordo com o período de formação, possuem uma linguagem matemática cada vez mais rebuscada e complexa. 

Assim, o livro Matemática para Economistas é uma ferramenta para todos os estudantes de economia, avançados ou iniciantes nos estudos. A sua linguagem é muito didática, sem contar com a presença de diversos exemplos práticos dos cálculos em economia. 

Escrito por AlphaC Chiang, um matemático-economista nascido nos EUA em 1927. É professor emérito da Universidade de Connecticut, responsável pelo manual de matemática focado em economia, mais conhecido no mundo. 

5-formação econômica do Brasil (celso furtado)

Como resultado, listamos também um livro que traz um conhecimento imprescindível para os estudantes de economia. Entre todas as áreas já citadas, uma das mais importantes é a história no qual não tratamos ainda. 

Cabe ao aluno calouro de economia ter conhecimento dos ciclos econômicos do país até os dias de hoje. Mesmo assim, na disciplina de FEB que está presente em praticamente todas as universidades, nos aprofundamos ainda mais nos ciclos econômicos do Brasil. 

O livro de Celso Furtado traz a representação detalhada das atividades econômicas do país desde o início da exploração costeira do Pau Brasil, até o fim do ciclo do café.

Gostou do texto? Compartilhe com seus amigos.

Total
2
Shares
2 comments
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post Anterior

5 melhores filmes para entender economia

Proximo Post

5 séries para entender política

Talvez você goste